Alaska Airlines encomenda mais unidades do Boeing 737 MAX; confira quantas aeronaves estão no pedido

siga o ONTIME no Instagram: @ontime.av

Imagem: Boeing

A Boeing e a Alaska Airlines anunciaram hoje a expansão da frota da companhia norte-americana com um pedido de 52 aviões, exercendo opções para 42 unidades do 737 MAX 10 e 10 737 MAX 9.

Com a ordem, a companhia aérea está avançando em seus esforços para construir uma das frotas mais eficientes e sustentáveis do setor.

“Este investimento garante aeronaves para otimizar nosso crescimento durante a próxima década, o que sabemos que será uma vantagem competitiva formidável. Estamos orgulhosos da forte base financeira que posiciona exclusivamente o Alasca para assumir esse compromisso com o nosso futuro, e da fantástica parceria que compartilhamos com o fabricante de aeronaves da nossa cidade natal na Boeing”, disse Ben Minicucci, CEO da Alaska Airlines.

A família 737 MAX fornece à operadora maior confiabilidade e maior eficiência de combustível para ajudar a atender à sua estratégia de crescimento de curto e longo prazo. Com o novo acordo, o livro de pedidos não preenchido do Alasca para jatos 737 MAX totaliza mais de 100 unidades. Até o final de 2023, a companhia aérea espera ter uma frota principal de todas as frotas.

“À medida que a Alaska Airlines cresce de forma sustentável sua frota, a família 737 MAX oferece desempenho ambiental e flexibilidade para expandir o serviço em toda a sua rede de rotas. Construídos em nossa fábrica de Renton, perto da sede do Alasca, no estado de Washington, esses aviões transportarão passageiros para destinos nos próximos anos”, disse Stan Deal, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes.

A Alaska Airlines opera atualmente 35 aviões 737 MAX 9, configurados para acomodar 178 passageiros. Com o maior e mais eficiente jato de corredor único da Boeing, a companhia aérea utilizará o 737 MAX 10 para fornecer maior flexibilidade e serviço de rota.

O MAX 10 pode acomodar 204 passageiros em uma configuração de duas classes com um alcance de 3.100 milhas náuticas. O 737 MAX reduz o uso de combustível e as emissões em 20% em comparação com os aviões que substitui.

Informações: Boeing

Guilherme Dotto

Guilherme Dotto

Amante da aviação desde pequeno, nascido em Ribeirão Preto, spotter e viajante desse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *