Confira qual foi o motivo do voo pela costa brasileira realizado pelo Boeing WC-135 “farejador nuclear”

siga o ONTIME no Instagram: @ontime.av

Foto: USAF

Conforme já publicado pelo ONTIME, na última segunda-feira (16), um jato Boeing WC-135 da USAF (Força Aérea dos EUA) realizou um voo pela costa brasileira. A aeronave é utilizada para a coleta de partículas da atmosfera, permitindo a detecção de “nuvens” radioativas.

O quadrimotor de 63 anos partiu de San Juan, em Porto Rico, e voou ‘circulando’ a costa sul-americana. Na altura entre Recife e Maceió, o avião desceu seu nível de voo para 12 mil pés e posteriormente quando voava paralelo ao litoral do Espírito Santo, chegou a descer, durante alguns minutos, a 6.500 pés. Com uma meia-volta quando estava na altura da divisa entre os estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro, o jato regressou para San Juan costeando novamente o litoral brasileiro.

Estima-se que o voo tenha durado mais que 15 horas e em parte do trajeto, o WC-135 estava sendo a aeronave mais acompanhada do mundo na plataforma FlightRadar24.

Segundo informado pela Força Aérea Americana, o motivo desta missão foi realizar uma ação de “coleta básica de dados”, com o objetivo de conseguir amostras limpas da atmosfera, estando assim livres de qualquer partícula nuclear.

Boeing WC-135

Foto: USAF

WC-135 Constant Phoenix é uma derivação do Boeing C-135 Stratolifter e ambos são variações do famoso Boeing 707. Conhecido como “farejador nuclear”, o quadrimotor foi modificado para operar missões de coleta de amostras de ar e monitorar os níveis de radiação nuclear na atmosfera.

Atualmente, a USAF opera somente este exemplar de registro 64-14836, visto que o seu “irmão” foi aposentado em 2020.

Guilherme Dotto

Guilherme Dotto

Amante da aviação desde pequeno, nascido em Ribeirão Preto, spotter e viajante desse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *