Confira quais são as cinco aeronaves comerciais mais novas em operação no Brasil

siga o ONTIME no Instagram: @ontime.av

O Brasil possui atualmente uma das frotas mais modernas do mundo, considerando aeronaves comerciais. As empresas aéreas brasileiras estão ampliando ou renovando parte de suas frotas com aviões cada vez mais econômicos e eficientes, como por exemplo a GOL Linhas Aéreas que têm substituindo os seus Boeing 737 NG com o a nova geração dos MAX ou a Azul que está colocando aos poucos o Embraer E2 no lugar dos Embraer E1.

Neste ano, as três principais linhas aéreas brasileiras incorporaram aeronaves novas de fábrica em suas frotas e separamos aqui quais são os cinco aviões comerciais (médio e maior porte) mais novos em operação atualmente no Brasil:

OperadorModeloMatrículaidadeData de entrega
GOL Linhas AéreasBoeing 737 MAX 8PR-XMS0.1 anos21/10/2022
Azul Linhas AéreasEmbraer 195 E2PS-AEI0.1 anos11/10/2022
LATAM BrasilA320neoPR-XBI0.4 anos30/06/2022
Azul Linhas AéreasA320neoPR-YSI0.6 anos21/04/2022
GOL Linhas AéreasBoeing 737 MAX 8PS-GPN0.8 anos29/01/2022
Via Planespotters.net

Os dois primeiros da tabela foram entregues agora no mês de outubro e são as duas aeronaves comerciais mais novas em operação no país. O PR-XMS chegou ontem (21) ao aeroporto de Confins, passando a ser o 38° Boeing 737 MAX a compor a frota da GOL, enquanto o PS-AEI foi recebido pela Azul na última semana.


+LEIA TAMBÉM: Confira quantos Boeing 727 ainda estão em operação no Brasil


Ao longo do ano, a Azul, LATAM, GOL, VOEPASS e Sideral receberam outras aeronaves, mas não exatamente novas de fábrica como é caso do primeiro Airbus A350 da Azul, o PR-AOY, que foi recebido no mês de setembro, mas tem 5 anos de idade, ou também o ATR72-500 PR-PDW, que chegou para a VoePass em junho, mas já tem 15.5 anos de carreira.

Bônus: a subsidiária da Azul, a Azul Conecta, recebeu quatro Cessna Caravan EX novos de fábrica ao longo de 2022. Em fevereiro, foi o PS-CNC, em abril, o PS-CND, e agora em outubro foi a vez da dupla PS-CNE e PS-CNF. Eles não foram colocados na tabela pois consideramos apenas aeronaves de médio e maior porte.

*Matéria atualizada dia 22/10/2022

Fábio Passalacqua

Fábio Passalacqua

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *