Boeing 747SP da NASA deixará de voar

No último dia 28, a NASA e sua parceira alemã, DLR, anunciaram que o Boeing 747SP SOFIA (Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy) irá encerrar suas missões após a conclusão das mesmas. Segundo a agência aeroespacial norte-americana, a aposentadoria do ‘pequeno Jumbo’ deverá acontecer até o dia 30 de setembro de 2022.

O futuro da aeronave já vinha sendo discutido há um tempo por conta dos altos custos operacionais. Estima-se que a NASA gasta 85 milhões de dólares ao ano no SOFIA. Uma pesquisa realizada pela Academia Nacional foi apresentada para a NASA como recomendação e além da questão dos custos operacionais também concluiu que as capacidades atuais do SOFIA não seriam suficientes para as prioridades científicas identificadas para as próximas décadas.

O SOFIA (N747NA) é um Boeing 747SP adaptado para carregar um telescópio. Foram oito anos de missões voltadas para ciência. Ele possui 45 anos de idade e iniciou sua carreira nas cores da icônica Pan Am em maio de 1977 como N536PA. Na década seguinte, em 1986, foi incorporado à frota da United Airlines onde voou até 1997, quando foi para a NASA. Ele continua batizado de ‘Clipper Lindbergh’, nome que ele levava nos tempos em que voava na Pan Am.

Ele é um dos poucos Boeing 747SP ainda ativos no mundo. Estima-se que apenas outros três estejam voando, sendo dois na Pratt Whitney Canada, onde são utilizados para a realização de testes de motor e mais um, o VP-BLK da Las Vegas Sands Corporation, que consta como ativo no site planespotters.net. Fica em questão se essa aeronave será de preservada em algum museu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *