Confira qual é a frota atual da Ethiopian Airlines, a maior linha aérea da África – Novembro 2022

siga o ONTIME no Instagram: @ontime.av

A história da Ethiopian Airlines começa na década de 40, em 1945, ano em que a empresa foi fundada. As operações foram iniciadas efetivamente no ano seguinte, em 1946, com voos partindo de Addis Abeba, capital da Etiópia, para países como a Somália e o Sudão. Os trajetos eram realizados por cinco aeronaves Douglas DC-3s.

Foto: Christian Hanuise

No ano de 1950, a então nova empresa africana incorporou um par de Convair 240s e ampliou sua malha de destinos iniciando voos para Nairobi, no Quênia; Cairo, no Egito; Jeddah, na Arábia Saudita, e outras localidades.

Em 1958 a Ethiopian Airlines deu mais um passo importante em sua história ao incorporar um trio de Douglas DC-6 e estreou na Europa com voos para Frankfurt e Atenas, na Grécia.

Durante sua longa trajetória, a empresa de bandeira da Etiópia foi se fortalecendo e transformou o Aeroporto Internacional de Addis Abeba Bole em um grande hub de conexões. Com uma robusta frota, a Ethiopian Airlines é hoje a maior companhia aérea do continente africano, considerando a quantidade de aeronaves, e no passado já voou também com modelos como o Boeing 737-200, Lockheed Constellation, Boeing 707, Boeing 767-200 e muitos outros aviões.

Confira a frota atual da companhia:

ModeloQuantidade
Airbus A350-90018
Boeing 737-70006
Boeing 737-80019
Boeing 737-800 (cargueiro)04
Boeing 737 MAX 808
Boeing 767-30003
Boeing 777-20006
Boeing 777-300ER04
Boeing 777-200 (cargueiro)09
Boeing 787-819
Boeing 787-908
Dash Q40033
TOTAL:137
Via Planespotters.net

+LEIA TAMBÉM: Confira qual é a frota atual da Aerolíneas Argentinas – Outubro 2022


Com uma frota diversificada, a Ethiopian Airlines consegue abranger um amplo leque de destinos domésticos e internacionais.

Dash 8 Q400. Foto: Raimund Stehmann

A empresa utiliza os seus Dash 8 Q400s em voos de menor distância, em rotas com menor demanda de passageiros ou em aeroportos onde a infraestrutura não comporta aeronaves de maior porte. Eles também são responsáveis pela maioria dos voos domésticos na Etiópia, como por exemplo, Addis Abeba – Awasa, Addis Abeba – Gondar, Jinka Baco – Arba Minch ou Addis Abeba – Dire Dawa, que é a linha domésticas com maior quantidade de voos no país, com cerca de 26 ligações (ida e volta) entre as cidades.

Essa é uma forma que a Ethiopian usa tanto para ligar o interior à capital, como também para ampliar as oportunidades dos passageiros que partem destas localidades e se conectam com a extensa malha internacional da companhia no aeroporto de Addis Abeba. Três dos 33 Dash Q400 da Ethiopian voam por outras empresas: um na ASKY, subsidiária do Togo, outro pela também subsidiária Malawian Airlines e um terceiro pela Zambia Airways.

Boeing 737-700. Foto: Raimund Stehmann

Os Boeing 737-700, Boeing 737-800 e Boeing 737 MAX 8 se revezam principalmente em trajetos internacionais pela África e Oriente Médio, como por exemplo, Addis Abeba – Nairobi, Addis Abeba – Beirute (Líbano), Addis Abeba – Riyadh (Arábia Saudita) ou Addis Abeba – Harare (Zimbábue). A última aeronave incorporada pela Ethiopian Airlines foi o Boeing 737 MAX 8 de matrícula ET-AZA, que chegou para a companhia no último mês de setembro. Seis dos 23 Boeing 737-800 e um dos seis Boeing 737-700 voam pela ASKY. Um outro Boeing 737-700, o ET-ARB, voa pela Malawian Airlines.

Boeing 767 com as cores da ONU. Foto: Dublin Airport

O trio de Boeing 767s da companhia é eclético: cada um deles possui uma pintura diferente e uma tarefa na empresa. O ET-ALJ é pintado com as cores da United Nations (ONU) e consta como estacionado. Ele é usado para prestar serviços para a ONU, como por exemplo, voos humanitários. O ET-ALO foi convertido para cargueiro e junto com os Boeing 777-200F, ele realiza voos de carga pela Ethiopian Cargo. Diferente dos dois mencionados anteriormente, o ET-ALP não possui winglets. Ele está pintado com as cores da Ethiopian e é configurado para passageiros. Ele é também utilizado em alguns voos para a ONU ou em fretamentos.

Boeing 787-8

Os demais widebodies (Boeing 777-200LR, Boeing 777-300ER, Boeing 787-8, Boeing 787-9 e Airbus A350), se intercalam na malha de voos da companhia de rotas de maior distância e também em alguns voos internacionais pela África, como por exemplo, Addis Abeba – Cidade do Cabo, Addis Abeba – Cairo, Addis Abeba – Lagos ou Addis Abeba – Kinshasa. Existem trajetos que os modelos são fixos, como por exemplo o Boeing 787-8 no trecho Addis Abeba – São Paulo – Buenos Aires ou o Boeing 777-300ER na linha Addis Abeba – Frankfurt, além de outros trechos.

Ao longo de 2022, a Ethiopian Airlines recebeu dez aeronaves até o mês de novembro, sendo quatro Dash Q400s, quatro Boeing 737 MAX 8, um Boeing 737-800 e um Boeing 737-800 cargueiro. A empresa espera incorporar em breve também mais unidades do Airbus A350, do Boeing 787-9 e do Boeing 737 MAX 8.


Você já voou com a Ethiopian Airlines? Conte para nós:

Fábio Passalacqua

Fábio Passalacqua

2 Replies to “Confira qual é a frota atual da Ethiopian Airlines, a maior linha aérea da África – Novembro 2022”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *