Relembre a trajetória do Airbus A318 no Brasil

siga o ONTIME no Instagram: @ontime.av

A Avianca Brasil, anteriormente chamada de OceanAir Linhas Aéreas, foi uma companhia aérea brasileira fundada em junho de 1998 e sediada em São Paulo, fazendo parte do Synergy Group, proprietário da Avianca Holdings, porém que operava de forma independente.

Com a passagem do nome OceanAir para Avianca Brasil em abril de 2010, novos modelos de aeronaves começaram a ser entregues, ampliando a frota e crescendo também quanto ao número de passageiros transportados em cada voo.

Os jatos Fokker 100 da companhia, configurados para transportar até 97 passageiros, seguiram em operação, agora ao lado de jatos Airbus, maiores e mais eficientes. O A319 de matrícula PR-AVB foi quem deu início ao processo de ampliação de frota da Avianca, que iniciou sua nova fase com 14 aeronaves e chegou a ter um total de 81, incluindo exemplares do A318, A320 e A330.

Airbus A318 no Brasil

Com a LAN Airlines, atualmente em operação como LATAM Chile, se desfazendo de seus Airbus A318, a Avianca aproveitou a deixa e logo os trouxe ao Brasil, em melhores preços e menores procuras para a menor aeronave comercial fabricada pela Airbus.

O primeiro Airbus A318 da companhia aérea brasileira foi entregue em abril de 2011, recebendo a matrícula PR-AVH. Ao longo deste mesmo ano, a Avianca recebeu mais quatro unidades do modelo, todos oriundos da LAN.

No ano de 2012, a Avianca recebeu mais três A318, totalizando sete unidades. Ao final de 2013, a empresa já contava com quinze exemplares do “pequeno” Airbus. Diferente dos demais modelos presentes na frota da empresa, os Airbus A318 não contavam com sistema de entretenimento individual.

Ademais, todas as unidades do menor membro da família A320 eram configuradas para transportar até 120 passageiros. Eles eram utilizados em rotas para São Paulo, Rio de Janeiro (SDU), Juazeiro do Norte, Ilhéus e entre outros destinos da Avianca.


+LEIA MAIS:


No ano de 2017, grande parte dos A318 na frota da companhia foram retirados de operação, restando sete unidades na frota. Até então, a prioridade da Avianca Brasil era padronizar sua malha regional em aeronaves A320 e A320neo, maiores e mais econômicos quanto à manutenção e operações diárias.

Em dezembro de 2018 já era evidente que a crise interna da companhia iria levar seus planos para um caminho sem volta, com modelos mais novos sendo devolvidos e restando apenas quem deveria ser substituído: o Airbus A318.

Com a suspensão de suas operações em 24 de maio de 2019, a Avianca também encerrou as atividades da menor aeronave da família A320 da Airbus no Brasil.

Guilherme Dotto

Guilherme Dotto

Amante da aviação desde pequeno, nascido em Ribeirão Preto, spotter e viajante desse mundão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *